sexta-feira, 1 de março de 2013

Paz Espiritual


Por ora, minha missão é promover uma união entre a sua cabeça e o seu coração. Somente dessa forma você poderá conquistar definitivamente a sua paz espiritual. O que ocorre na prática? Na maior parte do tempo, somos dominados pelos pensamentos e, sobretudo, pela influência alheia. Por essas e outras é que o coração não costuma assumir um papel lá muito importante na nossa vida.

Eis a grande armadilha! Não sei se você já percebeu, mas desde a sua infância as pessoas fazem um trabalho muito “bom” com a sua cabeça - e, o que é pior, você permite. Fazem você duvidar de si mesma, achar que não tem valor nenhum e sentir medo de ser diferente.
Muito bem, proponho um desafio: se você fosse louca e não precisasse se preocupar com nada, qual a primeira coisa que faria? Vamos lá, pense! Seria viajar? Largar a família? Não pagar mais nenhuma conta? Pois bem: é isso que seu coração quer. Veja bem, esses impulsos, quando não ouvidos, acabam desvinculando a nossa essência da vida que levamos. A função da mente é adaptar, administrar esses impulsos. Sim, pessoal, ela pode ajudar você a satisfazer os desejos da sua alma.
Mas se você negar essa realidade, jamais terá paz espiritual. 

O que eu quero dizer com tudo isso é que você não deve alimentar medos infundados. Definitivamente, sua filosofia, sua religião e seus valores não são seus guias. Seu melhor guia é a essência, e ela vai conseguir se realizar - custe o que custar. Depois de ler esta coluna, quero que você adquira uma consciência espiritual mais clara, o suficiente para virar a mesa. Você pode atender os seus desejos, desde que eles sejam colocados nos lugares certos. Siga o exemplo de uma certa garota cujo sonho era viajar o mundo todo: ela arrumou um emprego em que viajar é a função principal. É isso mesmo: você precisa dar um jeito de adaptar os desejos à realidade. É o que eu tratei de fazer: adoro aparecer e estar no primeiro plano, e encontrei no meu trabalho de ajudar as pessoas uma maneira saudável de atender a minha vontade.

Por fim, vale dizer que temos de fazer o que realmente gostamos. Então, como satisfazer esses desejos que emergem do espírito? Minha dica é a seguinte: não dê bola para as convenções sociais. Não seja daquelas que se despedem de todos que estão numa festa apenas por educação. Pare com isso! Não se deixe dominar pelos outros. Respeite-se, coloque-se no primeiro lugar da fila. Sabe aquele papo cristão de que para ter paz todos precisam se amar? Grande bobagem! Vamos lá: procure ouvir o seu coração. Arranje coragem e, se for necessário, largue tudo. Se você tem essa coragem e considera a paz interior algo fundamental, pare de buscar isso nas pessoas, nos planos futuros e nas coisas que faz.

Em vez disso, caminhe para dentro de si, pois é exatamente aí que sua paz espiritual começa. Seus olhos ficarão mais brilhantes e a vida começará a fluir com magia e facilidade. Nessa fase, há uma completa ausência de medo, de culpa e de obrigação para com o mundo. Quando agimos em nós mesmos, o ambiente todo muda - e muda para muito melhor... Experimente!

Fonte: Gaspareto

Nenhum comentário:

Postar um comentário